especialidades

Conheça todos os atendimentos realizados em nossa clínica.

Se for necessário dilatar suas pupilas, sua visão pode ficar um pouco embaçada por pelo menos 2 horas. Neste caso, é melhor você vir acompanhada para que alguém te leve para casa. Se você tem qualquer duvida sobre isso, ligue para nós.

document

Cadastro
Por favor, chegue 15 minutos antes de sua consulta para fazer seu cadastro.

credit_card

Convênio Médico
Temos diversos convênios médicos. Traga sua carteira para verificarmos suas informações. Alguns de nossos serviços podem não estar cobertos pelo seu plano de saúde.

Consulte se atendemos o seu plano de saúde 

glasses

Antecedentes Pessoais
Por favor, traga seus óculos e a lista de todas as medicações que você esta tomando. Se esta é a sua primeira consulta, traga seus exames anteriores e possíveis relatórios.

calendar

Cancelamento / Reagendamento
Por favor, ligue 4114-2158 se você necessita cancelar ou reagendar sua consulta. Nós agradecemos se você comunicar com 24-horas de antecedência para qualquer mudança no horário.

Atendimento Ambulatorial
Conheças nossas especialidades

  • Oftalmologia Pediátrica

    A Oftalmologia Pediátrica é a subespecialidade dedicada à prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças oculares das crianças e adolescentes.

    Na Clínica Simone Finzi contamos com uma equipe e infraestrutura pronta para atender toda a sua família com toda eficiência e carinho.

    Quando deve ser realizado o exame na criança?

    A Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica sugere que o primeiro exame deve ser realizado pelo PEDIATRA, antes da alta da maternidade (TESTE DO OLHINHO).

    Após, um exame oftalmológico completo (com dilatação de pupilas) deverá ser realizado a cada 6 meses durante os dois primeiros anos de vida.

    Nas crianças NORMAIS, um exame anual completo deverá ser realizado até o completo desenvolvimento da visão, isto é, até os 10 anos de idade.

    Quando há estrabismo ou outras doenças associadas, o prazo do retorno poderá ser menor.

    A consulta na criança visa avaliar a estrutura e a função ocular. O exame inclui a refração (grau de óculos), avaliação da acuidade, teste da motilidade ocular, além de exame do fundo do olho para visualização da anatomia das estruturas internas do olho – nervo óptico, retina, entre outros.

    A dilatação da pupila é necessária para alguns dos exames de rotina e necessita de instilação de colírios – importante observarem que o tempo entre a instilação e a ação do colírio pode ser longo e, às vezes, várias gotas são necessárias para o efeito desejado.

  • Cirurgia refrativa

    A Cirurgia Refrativa é o procedimento cirúrgico para correção do “grau dos óculos” (miopia, astigmatismo e/ou hipermetropia) feita através de um equipamento chamado Excimer Laser. Dependendo da indicação para cada paciente é feita a cirurgia a laser mais apropriada, PRK ou LASIK. A cirurgia a laser é rápida e precisa, permitindo o retorno às atividades sociais e profissionais em poucos dias. Com aparelhos de última geração e contando com a experiência dos especialistas da Clínica Simone Finzi em Cirurgia Refrativa, a previsibilidade, a segurança e a estabilidade tornem-se mais altas neste tipo de cirurgia.

    Pré-requisitos para ser candidato:

    Para ser candidato à cirurgia refrativa, você precisa ter:

    1) Vontade de realizar a cirurgia e maior de 21 anos;

    3) Visão estável por 2 anos (pequenas flutuações não contraindicam a cirurgia);

    4) Não apresentar doença ocular ou sistêmica que contraindique a cirurgia.

    5) Não estar grávida

    6) Compreender os riscos e benefícios da cirurgia.

  • Estrabismo

    Estrabismo é quando os olhos estão desalinhados ou olhando para direções diferentes. O desalinhamento pode ser constante ou aparecer em determinados momentos do dia.

    O alinhamento anormal, como no estrabismo, pode acarretar um mal desenvolvimento da visão de um dos olhos, também chamado AMBLIOPIA.

    A ambliopia pode ser tratada com a oclusão do olho bom com intuito de estimular a visão do olho fraco (Tampão). Quanto mais precoce o tratamento da ambliopia, melhor é o resultado.

    Os objetivos do tratamento do estrabismo são:

    •           Preservar a visão

    •           Manter os olhos alinhados

    •           Restaurar a visão binocular

    Dependendo da causa do estrabismo, o tratamento pode envolver a prescrição de óculos, tratamento ortóptico, cirurgia dos músculos que fazem a movimentação do globo ocular ou mesmo, outros tipos de cirurgia que estejam influenciando no desvio dos olhos. Após uma completa avaliação ocular, o oftalmologista poderá recomendar o tratamento mais adequado, seja clínico ou cirúrgico.

  • Plástica Ocular

    A Plástica Ocular envolve o diagnóstico e tratamento de doenças relacionadas às pálpebras, vias lacrimais e órbita.

    Pacientes com alterações estéticas ou funcionais com ptose (queda da pálpebra), tumores, inflamações e traumas palpebrais, lacrimejamento e obstrução dos canais lacrimais, são atendidos por especialistas.

  • Glaucoma

    O Glaucoma é uma doença que acomete pacientes de todas as idades e pode ser classificado de várias formas.

    O Glaucoma primário de ângulo aberto é muito prevalente em nosso meio e consiste em uma doença silenciosa na qual os sintomas aparecerão em um estágio avançado da doença.

    O diagnóstico precoce é realizado através de uma avaliação completa e exames como: gonioscopia, campo visual computadorizado, retinografia computadorizada e paquimetria ultrassônica. Também é realizado o teste de sobrecarga hídrica ou a curva diária de pressão.

    A curva diária de pressão fornece informações importantes em relação ao pico matinal, pressão média e variabilidade da pressão intraocular.

    O tratamento do glaucoma, assim como o seu diagnóstico, dependem da etiologia.

    As estratégias terapêuticas incluem uso de medicação para baixar a pressão, uso detrabeculoplastia a laser, uso de laser YAG para realização de iridotomia e iridoplastia e cirurgias fistulizantes bem como implantes de tubos e válvulas.

    As chances de ser portador de glaucoma aumentam com a idade:

    1. Geralmente apresenta-se em pessoas com mais de 35 anos;

    2. Uma em cada 50 pessoas com mais de 35 anos possui glaucoma*;

    3. Três em cada 100 com mais de 65 anos tem glaucoma*;

    4. Uma forma muito rara de glaucoma pode ocorrer em crianças pequenas.

    *segundo a Sociedade Nacional de Prevenção de Cegueira dos E.U.A

  • Retina e vítreo

    A Clínica Simone Finzi tem especialistas para tratamento clínico e cirúrgico das doenças que acometem a retina e o vítreo. Esses especialistas, além do treinamento altamente sofisticado e permanente atualização médica, contam também com equipamentos que os auxiliam no diagnóstico e tratamento das doenças vitreorretinianas.

    Para o exame da retina, o médico irá perguntar sobre seus sintomas e vai realizar um exame completo dos seus olhos. Normalmente, o médico vai dilatar suas pupilas para examinar melhor o interior do seu olho. É melhor trazer um acompanhante para a consulta. Você pode precisar de exames de sangue ou raios-X para verificar se há outras doenças.

  • Catarata

    É sempre difícil receber a notícia quando você ou um membro da família foi diagnosticado com catarata. Na Clínica Simone Finzi, temos a experiência e as mais modernas tecnologias para ajudar nossos pacientes no tratamento da catarata. Atualmente, os avanços na tecnologia tem nos proporcionado uma variedade de opções de implantes de lentes para ver ainda melhor após a cirurgia de catarata. Também vamos orientá-lo através de todas as opções de implante e lente e ajudar você a escolher a lente certa para seu caso.

  • Uveítes

    Uveíte é uma inflamação ocular envolvendo todo ou parte do trato uveal (íris, corpo ciliar e coroide) e também a retina, o vítreo e o nervo óptico. É considerado um dos assuntos mais complexos da oftalmologia, pois são várias as causas, podendo estar associado ou não às doenças sistêmicas (extraoculares) infecciosas ou não infecciosas. Trata-se, em geral, de doença grave que exige do oftalmologista preciso conhecimento não só da fisiopatologia ocular como também de outras áreas da medicina.

    Para o exame de uveíte o médico irá perguntar sobre seus sintomas e vai realizar um exame completo. Normalmente, ele ou ela vai dilatar suas pupilas para examinar melhor o interior do seu olho. É melhor vir acompanhado a consulta. Você pode precisar de exames de sangue e raios-X para verificar se há outras doenças.

  • Lente de contato

    Realizamos o teste de adaptação de lente de contato, que consiste em:

    • Medição da curvatura da córnea (ceratometria);
    • Ocasionalmente, é feito o mapeamento da superfície (topografia) e medida da espessura corneana (paquimetria);
    • Refração inicial para determinação do grau das lentes;
    • Colocação de lentes de contato de teste baseadas na refração inicial, por 10 a 20 minutos;
    • Nova refração, com as lentes de contato de teste;
    • Avaliação da adaptação das lentes de contato de teste com o aparelho chamado “lâmpada de fenda”;

    Outras medidas importantes são as orientações para a colocação, manuseio, remoção, cuidados, período de uso e consultas de revisão.

     

  • Visão subnormal

    Pessoas com baixa visão podem beneficiar-se com o uso de auxílios ópticos. Lentes corretivas, lupa, equipamentos de magnificação de imagem e outros equipamentos podem melhorar a qualidade da visão.

    A satisfação do paciente com baixa visão pela conquista da melhor qualidade de visão depende do diagnóstico correto da doença ocular que possui, da indicação correta de um ou mais auxílios ópticos, do treinamento adequado para o uso destes auxílios, do acompanhamento do desempenho nas atividades do paciente

  • Neuroftalmologia

    Neuro-Oftalmologia é a subespecialidade que lida com doenças oftalmológicas de origem neurológica.

    Os olhos são uma extensão do sistema nervoso central. O estímulo luminoso é transmitido do nervo óptico para o quiasma, corpo geniculado lateral, chegando ao lóbo occipital do cérebro.

    Doenças que afetam qualquer um destes pontos tem impacto profundo na visão central e no campo visual.

    Para diagnóstico e tratamento correto são necessário exames complementares como campo visual, neuroimagem (ressonância nuclear magnética), bem como exames laboratoriais

  • Genética Ocular

    Genética ocular é o estudo das doenças genéticas associadas a doenças visuais. O objetivo da equipe de genética ocular é melhorar o diagnóstico, manejo e tratamento destas doenças.

    Pacientes e seus familiares são avaliadas como uma unidade.

Exames Complementares
Saiba um pouco mais sobre esses exames

  • PAM: Potencial de Acuidade Macular

    Este exame serve para avaliar o funcionamento da retina. O exame de PAM é feito em pacientes que possuem opacidades de cristalino ou córnea que o impossibilitam de enxergar as letras projetadas na parede do consultório.
    Para que possamos saber se a função da retina desse paciente está preservada e termos uma estimativa da visão no pós-operatório, o exame é realizado. Um equipamento projeta letras, números ou riscos diretamente na retina do paciente, e o paciente informa ao examinador o que consegue visualizar.
    O exame é indolor, e é necessária a dilatação da pupila para que seja realizado.

    OBS: Quando dilata-se a pupila é de extrema importância que o paciente venha acompanhado.

  • Biometria Ultra-Sônica ou Ecobiometria

    O exame de Biometria serve para medirmos o comprimento axial, ou seja, o tamanho do olho do paciente. Esse aparelho, baseado no tamanho do olho e na ceratometria do paciente, calcula qual deverá ser o grau da lente implantada pelo cirurgião durante a cirurgia de catarata.
    O Biômetro possui uma sonda que parece uma caneta e, por ultra-som , é capaz de medir o comprimento de cada estrutura do olho.
    O exame é totalmente indolor, e para que não haja desconforto pinga-se uma gota de colírio anestésico para a realização do procedimento.
    Não é necessária a dilatação da pupila.
    Existem vários tipos de equipamentos e técnicas para a realização do exame e, se for necessário, o seu oftalmologista indicará a mais adequada para o seu caso.

  • Campimetria

    O campímetro é o aparelho que identifica alterações no campo de visão do paciente. Ele avalia se o paciente enxerga ou não e com qual intensidade ele é capaz de perceber um estímulo em determinado ponto da retina, mantendo o olhar fixo. O aparelho faz uma comparação com outros indivíduos com as mesmas características do paciente e nos indica se está dentro ou fora dos valores de normalidade.

    O exame de campo visual é importante para mostrar alterações causadas por diversas patologias:
    • Glaucoma;
    • Alterações visuais causadas pelo diabetes;
    • Retinose pigmentar;
    • Acompanhamento de pacientes que usam medicações prescritas pelo Reumatologista (EX: Difosfato de Cloroquina);
    • Alterações visuais provocadas por patologias Neurológicas.

    O exame pode ser manual ou computadorizado, e fica a critério do médico qual estratégia vai escolher. É muito importante a apresentação do pedido médico para que o examinador realize a técnica e estratégia desejada.
    É um procedimento indolor, porém um pouco cansativo e requer total atenção do paciente para que se tenha um resultado satisfatório e confiável.

  • Tonometria

    Tonometria é a medida da pressão interna do globo ocular. Este exame deve ser feito anualmente em todos os pacientes e frequentemente em pacientes que têm glaucoma ou suspeita de glaucoma.
    O exame é indolor e não é feita a dilatação da pupila.

  • CTD: Curva Tensional Diária

    O exame de CTD consiste na medida da pressão intra-ocular (tonometria) ao longo do dia. Sabemos que a pressão pode variar, por isso é estudado o seu comportamento a cada período.
    É um exame muito importante para o diagnóstico e tratamento do Glaucoma. O exame é indolor e não é feita a dilatação da pupila. O paciente deve estar preparado para passar o dia todo na clínica.

  • Ecografia ou Ultra-Sonografia Ocular

    O exame de Ultra-som ocular é realizado por uma sonda, com um gel de contato sobre a pálpebra e com o olho fechado. É totalmente indolor.
    Ondas sonoras de alta frequência proporcionam a visualização da órbita, do globo, e de suas estruturas, possibilitando ao examinador avaliar alterações.
    É muito utilizado em pacientes com alterações nas estruturas transparentes dos olhos: córnea, cristalino e vítreo, quando o oftalmologista não consegue visualizar o estado geral do olho.
    Para este exame, não é necessária a dilatação da pupila.

  • Mapeamento de Retina

    O mapeamento de retina é um exame feito pelo oftalmologista com o auxílio de uma luz, que permite a visualização de todas as estruturas da retina, o nervo óptico e o vítreo.
    Através dele é possível diagnosticar doenças sistêmicas como diabetes e hipertensão arterial.
    O exame é indolor, e é necessária a dilatação da pupila.

    OBS: Quando dilata-se a pupila é de extrema importância que o paciente venha acompanhado.

  • Microscopia Especular

    O exame de microscopia especular serve para quantificar e qualificar as células de uma das camadas da córnea: o endotélio.
    É muito importante sua realização para o controle de algumas doenças de córnea: ceratopatias e distrofias no pré e pós operatório de cirurgias de catarata e refrativa, e também em pacientes que usam lentes de contato.
    Pacientes transplantados realizam este exame periodicamente.
    O exame é indolor, e não é feita a dilatação da pupila.

  • Paquimetria

    Paquimetria é a medida da espessura da córnea.
    Pode ser de contato ou não contato.
    É totalmente indolor e deve ser realizada em pacientes que desejam realizar cirurgia refrativa, pacientes com ceratocone e pacientes portadores de glaucoma, entre outros.

  • Retinografia Simples

    A retinografia simples é a fotografia da retina e de suas estruturas.
    É um exame rápido e indolor, porém a luz forte pode incomodar um pouco o paciente.
    Para este exame é necessária a dilatação da pupila.

    OBS:Quando dilata-se a pupila é de extrema importância que o paciente venha acompanhado.

  • Retinografia Fluorescente ou Angiofluoresceinografia

    A retinografia fluorescente ou angiofluoresceinografia é a fotografia da retina e de suas estruturas após uma injeção de contraste de Fluoresceína sódica , que é aplicado na veia do paciente. O contraste percorre as veias e artérias e mostra possíveis alterações como hemorragias, isquemias e edemas, possibilitando ao médico escolher o melhor tratamento para o paciente.
    O exame é indolor, mas pede-se jejum de aproximadamente três horas para evitar náuseas e vômitos, que podem acontecer pela aplicação do contraste.
    Uma vez realizado o exame, se o paciente apresentou reação ao contraste é muito importante que o mesmo informe ao médico e ao examinador, para que se tome as medidas preventivas e o exame seja realizado com segurança.
    Para este exame é necessária a dilatação da pupila.

    OBS: Quando dilata-se a pupila é de extrema importância que o paciente venha acompanhado.

  • Estereofoto de Papila ou Papilografia

    É a fotografia da papila ou disco óptico. É um exame rápido e indolor, porém a luz forte pode incomodar um pouco o paciente.
    Serve para acompanhar a evolução de pacientes portadores ou com suspeita de Glaucoma, para pacientes com edema de papila ou com quaisquer outras alterações no nervo óptico.
    Para este exame é necessária a dilatação da pupila.

    OBS: Quando dilata-se a pupila é de extrema importância que o paciente venha acompanhado.

  • Teste de Lentes de Contato

    O teste de lentes de contato deve ser realizado nos pacientes que queiram iniciar o uso das lentes ou anualmente quando o paciente necessite trocar suas lentes.
    Através do teste, com base nos exames de topografia corneana e refração , é determinado qual a melhor curvatura, o melhor material e o melhor tipo de lente para cada caso.
    Ao longo dos anos, a curvatura pode se modificar, por isso uma consulta anual , para atualizar os exames e realizar um novo teste, é fundamental para garantir a saúde dos seus olhos.
    Para pacientes que desejam utilizar lentes coloridas com ou sem grau, ou lentes cosméticas que corrigem pequenas imperfeições o procedimento deverá ser o mesmo.

  • Teste Ortóptico

    O teste ortóptico é o exame que avalia:

    • O alinhamento ocular : identificando e diferenciando os diversos tipos de estrabismo;
    • A função visual : corrigindo quando necessário, juntamente com o oftalmologista , a ambliopia em crianças, com o auxilio do óculos e do tampão, buscando proporcionar o melhor desenvolvimento da visão binocular no período de maturidade visual;
    • Possíveis alterações no conforto e qualidade visual: para pacientes que possuem anomalias de acomodação;
    • Tamanho dos desvios: quantifica os desvios e faz o acompanhamento pré e pós operatórios de pacientes estrábicos.

    Para este exame não é feita a dilatação da pupila.

  • Topografia de Córnea ou Ceratoscopia

    É um mapeamento tridimensional do relevo da córnea feito pelo computador , através de uma escala de cores pré estabelecidas. As cores quentes indicam áreas mais curvas , as cores frias indicam áreas mais planas.
    Pela topografia obtemos a ceratometria, que é o valor da curvatura da córnea. Essa medida é muito importante para adaptação de lentes de contato, avaliação da córnea pré e pós operatória dos pacientes , cálculos de lentes intra-oculares para cirurgias de catarata, acompanhamentos e diagnóstico de patologias oculares , como por exemplo o ceratocone, retirada de pontos de pacientes transplantados, entre outras…

Cirurgias

Procedimentos cirúrgicos que realizamos.

  • Cirurgia de Catarata (Facoemulsificação com implante de lente intra-ocular)

    A cirurgia da facoemulsificação com implante de lente intraocular é o procedimento no qual seu oftalmologista remove o cristalino opacificado (catarata) do olho e o substitui por uma lente artificial (lente intra-ocular).

    A cirurgia é realizada com ajuda de anestesia tópica ou local e, se necessária, é feita sedação. A cirurgia demora cerca de 15 a 30 minutos e não provoca grande desconforto ao paciente. Em média, em 7 dias o paciente já está apto a retornar as suas atividades rotineiras.

    Na Clínica e Cirurgia de Olhos Dra Simone Finzi realizamos a técnica de microincisão, no qual o cristalino é removido por uma incisão de aproximadamente 2mm. Esta técnica tem diversas vantagens: cicatrização mais rápida (recuperação visual mais acelerada), menos trauma ao olho, melhor visão, retorno mais rápido às atividades normais e maior controle do astigmatismo induzido pela cirurgia.

    Após a extração da catarata, a lente intra-ocular deverá ser implantada para que seja retomada a nitidez da visão. É fundamental que seja implantada uma lente de qualidade, para que, além de segurança, o paciente tenha uma ótima visão. Na Clínica e Cirurgia de Olhos Dra Simone Finzi, utilizamos lentes intra-ocular dobráveis e de alta qualidade, permitindo que a mesma seja implantada através de uma pequena incisão e resulte numa visão de alta definição!

    Orientações:

    As cirurgias são realizadas de forma ambulatorial (“Day Clinic”). O paciente é internado pela manhã, realiza sua cirurgia e, a seguir, após breve recuperação, é liberado para retornar ao seu lar. A cirurgia dura cerca de 15 a 20 minutos. Nas 24 horas seguintes será feita uma avaliação. Serão passadas recomendações, prescritos colírios para proteger o olho contra as infecções e ajudar na cicatrização. Posteriormente serão necessários novos retornos ao consultório.

    É natural sentir um leve desconforto em geral até 2 dias após a cirurgia. Você deve ter pouca limitação das suas atividades após a cirurgia. Você pode imediatamente ler e ver TV, mas talvez sua visão esteja embaçada. O seu progresso para outras atividades deve ser discutido com seu médico.

    Na maioria dos casos demora aproximadamente 6 semanas para a cicatrização. Então, você estará pronto para novos óculos.

  • Cirurgia do Glaucoma

    Quando o tratamento com colírios não é suficiente, o médico indica o tratamento cirúrgico para o controle do glaucoma para prevenir a perda visual.

    A cirurgia para glaucoma melhora o fluxo de líquido no olho, aliviando a pressão sobre o nervo óptico.

    O médico pode utilizar-se de tratamento a laser, como no caso de Glaucoma de ângulo estreito e Glaucoma pigmentar, para a realização de Iridotomias (orifício de drenagem alternativo na íris).

    Existem também a Trabeculoplastia com laser, que é indicada em alguns casos de Glaucoma crônico simples.

    Se os resultados desses processos não forem de acordo com o desejado, utiliza-se a trabeculectomia, cirurgia através da qual um compartimento é criado no olho para armazenar o humor aquoso que se desloca.

    Uma outra alternativa cirúrgica é a ciclofotoagulação, que reduz a quantidade de líquido por meio de queimaduras na região onde este é produzido.

    A cirurgia pode estabilizar o glaucoma; entretanto, danos existentes não podem ser revertidos. Por isso, é fundamental que você procure tratamento o mais cedo possível, a fim de minimizar a perda de visão.

  • Cirurgias Refrativas

    A cirurgia a laser é uma técnica utilizada para a correção dos erros refracionais (miopia, hipermetropia e astigmatismo), através da alteração da curvatura da córnea em mais de 6 milhões de pessoas no mundo inteiro. Precisos feixes de laser são aplicados sobre a córnea (camada transparente, mais superficial do olho) com o objetivo de remodelar a óptica ocular, proporcionando uma visão mais nítida. Estudos indicam que aproximadamente 98% das pessoas operadas tem visão de 20/20 a 20/40 sem óculos.

    Para a análise dos candidatos à cirurgia a laser, é necessário um exame oftalmológico completo, o qual deverá ser realizado por um especialista em cirurgia a laser.

    Para um ótimo resultado, é necessário o preenchimento de alguns critérios de segurança como:

    • Idade superior a 18 anos;
    • Estabilidade do erro refracional há pelo menos 1 ano;
    • Ausência de doenças oculares como ceratocone ou Herpes;
    • Ausência de doenças sistêmicas como Diabetes ou Doenças Auto-Imunes;
    • Ausência de gravidez.

    A cirurgia é realizada sob anestesia tópica (colírio) e leva apenas alguns minutos por olho. Não é necessária internação antes ou após a cirurgia e os pacientes recebem alta logo após a cirurgia.

    Diferentes Técnicas de Cirurgia a Laser.

    LASIK: Durante o Lasik, o seu oftalmologista utiliza o laser ou um equipamento cirúrgico( microcerátomo) para remover a camada superior da córnea (O epitélio) como uma lamela (Flap). O cirurgião usa o laser para remover finas camadas de tecido nas camadas mais profundas da córnea (estroma). Esta remocão de tecido muda o formato da córnea para que os raios luminosos possam focar na retina, o que melhora a sua visão ocular. No final do procedimento o cirurgião reposiciona o flap.

    O LASIK tem como grandes vantagens a recuperação visual muito rápida, com mínimo desconforto pós-operatório. A técnica de LASIK pode ser utilizada para a correção da miopia, astigmatismo e hipermetropia.

    PRK: o PRK é uma técnica que vem sendo realizada há quase 20 anos, utilizada para corrigir miopia, astigmatismo e hipermetropia.

    Sua eficácia e segurança está estabelecida com mais de 300.000 pacientes tratados no mundo. O PRK é utilizado principalmente para a correção de baixos a moderados graus de miopia e astigmatismo.

    Após a anestesia local por colírio, o paciente é posicionado no aparelho. O cirurgião coloca um dispositivo (blefarostato) para manter o olho aberto e em seguida, remove a camada mais superficial da córnea, o epitélio. Enquanto o paciente fixa um ponto luminoso acima dele, é feita aplicação do laser que demora apenas alguns segundos. No final, retira-se o blefarostato e coloca-se uma lente de contato terapêutica sobre o olho, que será removida dentro de 4 a 5 dias.

    Pacientes submetidos à técnica de PRK têm inicialmente maior desconforto (geralmente bem controlada com analgésicos) e uma melhora mais lenta da visão na primeira, segunda semana.

  • Cirurgias Estéticas

    O principal objetivo das cirurgias plásticas é trazer harmonia e perfeição aos pequenos defeitos que tanto nos incomodam.

    São muitas as cirurgias reparadoras, algumas com função estética, outras funcionais.

    O excesso de gordura e pele na região das pálpebras, por exemplo, além de causar uma expressão “cansada”, atrapalha o paciente de enxergar bem.

    Outro exemplo é a ptose ocular, conhecida como “pálpebra caída”, que pode ter origem muscular ou neurológica. Em crianças, pode causar a ambliopia do olho acometido, quando a pálpebra atrapalha o eixo-visual.

    Pequenas intervenções podem modificar a auto-estima e melhorar a qualidade da visão.

    Estética Facial

    Testa e pálpebras são regiões de grande visibilidade e, por isso, têm grande influência na percepção da idade. Quando apresentam sinais de rugas e flacidez, essas áreas interferem fortemente na beleza do rosto e deixam a pessoa com aparência envelhecida, com um ar cansado.

    Na Clínica e Cirurgia de Olhos Dra Simone Finzi, também preocupados com seu bem estar e alto estima, oferecemos tratamentos para a estética facial.

    Toxina botulínica (botox®)

    Poucos sabem que a toxina botulínica é usada originalmente na oftalmologia terapêutica para relaxar a musculatura ocular. Seus benefícios chegaram à estética pouco tempo depois.

    Enquanto a oftalmologista canadense Jean Carruthers aplicava a toxina em seus pacientes para controlar problemas como estrabismo e blefaroespasmo, ela observou também que as rugas eram atenuadas. Isso chamou a atenção de seu marido, o dermatologista Alastair Carruthers, que testou a substância na testa de sua secretária, em 1987. Deu certo! Desde então, a toxina botulínica é sucesso entre aqueles que querem interromper a ação das rugas no rosto.

    Como é feita a aplicação?

    A Toxina Botulínica Tipo A é aplicada diretamente no músculo responsável pela formação da linha ou ruga de expressão, causando seu relaxamento temporário e conferindo ao rosto uma aparência mais calma, agradável e jovial.

    A aplicação de Botox® pode ser, então, repetida de maneira cada vez mais espaçada, atingindo eficácias de 6 a 8 meses. Outra vantagem do Botox® é a prevenção, pois, com a paralisia temporária do músculo, o hábito condicionado que forma rugas de expressão diminui e, com este descondicionamento, a velocidade de aparecimento de novas rugas é menor. Quem faz regularmente Botox® terá menos rugas, mesmo se deixar de fazer aplicações. O Botox® tem portanto um efeito preventivo também.

  • Cirurgia de Estrabismo

    O principal objetivo da cirurgia de estrabismo é alinhar os olhos. Em crianças é realizada com o intuito de restabelecer a binocularidade, com o objetivo de proporcionar o desenvolvimento correto de todas as etapas da visão binocular.

    Nos adultos a cirurgia em geral é estética e busca-se deixar o paciente com os olhos alinhados. Para saber se o seu tipo de estrabismo necessita de cirurgia ou não, é indispensável a avaliação do oftalmologista, que junto com a ortóptica acompanha o desvio, faz medidas e planeja a cirurgia, trazendo ao paciente um resultado satisfatório.

    A cirurgia é feita nos músculos externos do olho e varia de acordo com o desvio que o paciente apresenta.

  • Cirurgias de Retina

    Alterações na retina e no vítreo são graves e, em alguns casos, para evitar a cegueira, é necessário a cirurgia.

    As intervenções cirúrgicas feitas na retina, quanto antes realizadas, têm maiores chances de um bom resultado pós operatório.

    Traumas oculares, alta miopia, pacientes que fizeram cirurgia de catarata e portadores de glaucoma têm maiores chances de terem deslocamentos de retina, umas das patologias mais comuns.

    Possíveis tratamentos:

    • Ruturas de retina: laser ou criopexia;
    • Deslocamentos de retina: Cirurgias de Retinopexia, que podem ser: convencional, com uma faixa de silicone, ou pneumática, com uma bolha de ar;
    • Vitrectomia, que é a substituição do vítreo por gás ou óleo de silicone, às vezes com faixa.

    Se apresentar qualquer um dos sintomas abaixo, procure um oftalmologista:

    • Flashes ou raios de luz;
    • Moscas volantes;
    • Uma “cortina” cinza movendo-se no campo de visão;
    • Baixa súbita de visão.